A escleroterapia, polpularmente conhecida como secagem de microvarizes, continua sendo a melhor técnica para tratamento das microvarizes. Consiste na aplicação de um agente esclerosante diretamente dentro do vaso doente.

Duas novas técnicas vem se destacando nos dias de hoje, melhorando os resultados e a segurança. São a crioescleroterapia e a escleroterapia com espuma densa.

CRIOESCLEROTERAPIA

A crioescleroterapia é uma técnica moderna e muito eficaz no tratamento das microvarizes. É a evolução da escleroterapia convencional. A grande diferença é que a solução usada na “secagem” das veias é congelada a cerca de 40 graus negativos com o auxílio de um aparelho.  Esse processo traz inúmeras vantagens, mas as mais importantes são:

- Diminuição significativa da dor durante a aplicação

- Não deixa hematomas (roxos) nas pernas, o que a torna a única técnica para uso no verão

- Diminuição do número de sessões

- Ausência de alergias, já que usa glicose em sua composição

 

 

MICROESPUMA

Feita com a injeção de espuma densa em lugar de fazê-lo com o medicamento em estado líquido. Indicada tanto para tratar pequenso vasos como veias maiores. Isto por que a substância esclerosante transformada em espuma através de técnicas especiais aumenta significativamente sua potência. O motivo de este aumento de potência esclerosante entre outras coisas é que a espuma permanece durante um tempo maior dentro do vaso antes de ser varrida pelo sangue. Está particularmente indicada para tratar varizes maiores ou com mais pressão e muitas vezes é associada a escleroterapia convencional para tratar as veias matrizes, que nutrem as menores e muitas vezes fazem com que o tratamento não seja bem sucedido.
Da mesma forma que  a escleroterapia convencional é necessário que o paciente faça uso de compressão elástica e siga as recomendações após o tratamento.

Normalmente o paciente realiza 1 sessão por semana. Logo após a sessão é utilizada uma atadura elástica por cerca de 3 ou 4 horas, mas o paciente pode retornar de imediato aos seus afazeres.

Uma dúvida muitatadurao comum dos pacientes é se os vasos secados voltam. A resposta é não. O que acontece é que com o tempo surgem novos vasinhos do mesmo jeito que surgiram os primeiros. Isso quer dizer que o paciente que adia o tratamento necessitará mais sessões para resolver o problema.

 

 

 

 

 

Atadura elástica com grampos usada após as sessões de escleroterapia